Recordações, relações e amizades

Pois é, assim do nada começou uma conversa com grandes amizades dos meus 18 a 20 e poucos anos, quando a minha vida, bem vistas as coisas, aproximava-se do perfeito 😊

Tínhamos um enorme grupo de amigos, do Restelo também mas, essencialmente, os que mais tocavam ao coração, eram do Alto de Santo Amaro, ali a Alcântara.

wp-1595324625944.jpg
na LC da M (a minha acho que tinha punhos pretos) que nos levava Marginal fora de Lisboa para Cascais em picanços doidos ou simplesmente a 30 km /H a falar disto e daquilo lol

Tudo a recordar e de repente bate assim uma nostalgia, uma saudade desses tempos, não há como evitar 😁

Não dá para não pensar em como a vida sofreu tantas voltas e reviravoltas afinal já passaram pelo menos 30 anos 😊

Mas marcou a todos os momentos que fomos vivendo e cimentando essa amizade, acarinhado essas recordações 😉

A morte inesperada do meu pai, que tanto me marcou e que recordo diariamente, dois casamentos, falhados diga-se em bom da verdade, mas que me deram 2 filhos 😉 a perda de uma bebé que seria a minha terceira filha e que ainda dói, empregos e colegas, com alguns ficou a amizade, a doença que volta e meia resolve vir ao de cima e me tira as forças, uma ou outra relação fora isso, também falhada (tenho tendência para escolher pessoas totalmente desadequadas de uma forma ou outra, em psicologia deve querer dizer qualquer coisa, tipo baixa autoestima mas pronto), uma quinta que é a minha casa e que apesar de algumas pessoas se recusarem a entender, é onde gosto de viver, um monte de animais que também são capazes de me rebentar as finanças mas que são cuidados e fazem companhia, alguns target de grandes afetos, como o velhote Sebastião, que amo profundamente mas que há pouco tempo me fez passar 2 ou 3 dias a chorar, em pleno fim de semana com ponte, para o levar à veterinária que o costuma acompanhar, mas que afinal e apesar da idade, se safou com um simples frunculo que eu no meu desespero não fui capaz de detetar, a doce porca Violetta e nunca esquecer o meu Zambujo que me deu duas batalhas de vida ou morte mas que também me mostrou que sou capaz seja do que for. Depois a reforma, o part-time, etc… É mais ou menos o resumo bem resumido da minha vida que dentro de meses chega ao meio século.

Acho que tinha mais potencial, tenho mesmo a certeza, mas enfim foi como foi e não há volta a dar, ou será que eu própria sabotei certas coisas por esta ou aquela razão??? Penso que seja mais por aí muito sinceramente, mas também há coisas que são importantes e não estariam presentes na minha vida, os filhos, os animais, a casa que eu desenhei usando as skills dos meus passatempos de criança de desenhar casas… E estou grata por existirem na minha vida, mas mesmo grata, que ninguém duvide 😁

Agora e o calor associado à EM não ajuda, queria ter forças para manter a minha casa mais organizada e arrumada, mas sou eu para tudo, ou quase tudo, basicamente e não dou para tudo sendo muito sincera, às vezes numa impotência limito-me a baixar os braços e pronto.

Também estou numa fase em que estou absolutamente sozinha no que diz respeito a relações, não sei se é da EM ou simplesmente fartei-me e como a solidão é algo que não me assusta, nem é desagradável, é assim que me mantenho de há muitos meses para cá, expulsando inclusivamente quem tenta esses tipos de aproximação… Se não percebem à primeira, vai mesmo à bruta e temos pena.

É tudo muito bonito mas a maioria dos homens, pelo menos os que vejo ultimamente, como que tentam explorar, ter quem lhes dê cama, mesa e roupa lavada, quem cozinhe para eles, viver sem contribuir sequer com compras de supermercado, isentos por exemplo de consciência quando se apanham com o comando da box da televisão para ativar canais premium que só a eles interessam, para eu ficar meses fidelizada a pagar, que depois negam ter sido o autor dessa ação (já está tudo com um código que só eu sei) e não estou para esse filme, muito sinceramente, fora os problemas que geralmente trazem, se for alcoolismo então é mesmo um BIG RED ALERT, sem sombra de dúvida. Perdi mesmo a paciência, sei que as pessoas estranham ver esta pessoa – eu – com vestidos, mini-saias (tipo está calor), maquilhada e acham que devo ter ALGUÉM ou duvidam e estranham, mas nada mais falso, apesar de ser part-time work at home, eu visto-me e maquilho-me como se fosse sair para trabalhar, só tem de ser assim mas isso não quer dizer que tenha alguém, eu perdi mesmo a paciência para relações e ponto final,  deixem-me da mão e pronto, tão simples como isso e não ando à procura… Não procuro quem quer viver à minha conta seja de que maneira for, quem não sabe o que é uma relação em que as coisas são partilhadas… Não procuro quem me agarra em excesso para descer do cavalo, quem me agarra como se me fosse beijar SEM SER SOLICITADO, resumindo quem invada o meu espaço seja de que maneira for e isto seja em (pseudo)relações, seja em simples (pseudo)amizades como por exemplo a vez em que emprestei uma grande soma de dinheiro para evitar que o companheiro de uma “amiga” fosse preso, depois de um telefonema cheio de histerismo, choro e lágrimas (de crocodilo) e a paga foi em 4 ou 5 meses só ter conseguido que me pagassem 50€ (o combinado eram prestações de 50€ por mês até fazer od ±960€ sem juros nem nada disso, porque sou muito má claro… Otária digo eu e sou mesmo)… Tudo isto para mim são traições e tornei-me de facto intolerante a traições, sejam amorosas sejam de amizade, já tenho os meus filhos e não preciso de andar a sustentar os filhos dos outros, é bem simples de facto, como não consigo também aceitar que alguém que se dizia minha amiga se fosse envolver sexualmente, ou tentasse, vai dar ao mesmo, com alguém com quem eu tinha uma relação com o intuito dessa pessoa lhe dar um carro a troco de uns bobós… Soube desde o início e andava muito calada com a desculpa que estava cansada, mas na verdade estava só a ver até onde a coisa ia e mais ou menos percebendo a pessoa foi-se e agradeci aos céus ter ido… Bem que o bruxo que me puxou uma vez para o lado numa certa feira e me alertou que estava rodeada de amigos traiçoeiros, tinha razão, era o Mestre Mané se não estou em erro, não me curou claro mas que tinha razão, tinha 😊 tudo isso são formas de traição delas e deles e tornei-me intolerante a traições até porque não necessito destas cargas negativas na minha vida.

Move on girl to become a real big woman

IMG_20200602_124645.jpgme and myself, nice to be alone

Tenho poucos amigos, como já disse a solidão não me faz confusão nenhuma, mas da mesma maneira que não traio os poucos amigos ou as relações, não consigo admitir as diversas formas de traição, é simples mesmo!

Bem vem aí nova trovoada e tenho de tomar precauções, gosto da trovoada mas há que tomar precauções.

Estou muito contente porque tinha pedido a um vizinho que me arranjasse um pé de Lúcia Lima, ele arranjou uns 3 mas deixou no carro dele ao sol, meti no canteiro mas a achar que não ia resultar, uma ainda tentou mas não deu e para meu espanto há dias reparei ali numa planta que pensei cá para mim ser daninha mas dada a forma decidi não arrancar já… Está cada vez maior e quando vou a ver era uma Lúcia Lima toda cheirosa, fiquei mesmo contente até porque nasceu do pausito ao qual não liguei 😊

IMG_20200718_064544.jpg
Lúcia Lima

Uma boa notícia portanto que, a vida é sempre feita de coisas boas e más, sem dúvida e as más não devem ser carregadas às costas, é mesmo correr com elas e ficar com as boas 😁

Fiquem bem 😉

( ͡ʘ ͜ʖ ͡ʘ)

Carla

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s