No quentinho do carro

Fugi para o carro, o meu querido KIA Niro, com ar condicionado, quando o sol desapareceu… Às vezes, muitas vezes mesmo, sabe bem estar simplesmente ao sol 😉

Gordinha e despenteada mas no quentinho do carro

Não tenho muito para dizer, talvez só tagarelar um pouco de tudo ou talvez de nada até porque há coisas de que poderia falar, mas este não será o local ideal para tal…

Tento viver em paz comigo mesma e com o mundo que me rodeia, no geral vou conseguindo mas muitas vezes tenho falta de energia para fazer as simples coisas do dia-a-dia e confesso que isso me chateia

Desde a Elsa, a tempestade ou lá o que foi aquilo, que a vida aqui em casa digamos que virou um pouco… Cães em transportadoras e um certo caos que agora me vai custando a meter em ordem e custando porque, dada esta parva desta doença, nem sempre tenho energia para fazer o que tenho para fazer… Talvez esta tarde, depois de ir buscar a filha à escola, consiga dar aqui um avanço, espero que sim, a esperança é a última a morrer

De qualquer forma, pelo menos já não tenho cães dentro de casa, nem a Estela que num dia fugiu umas 3 vezes para perseguir galinhas… Eu tenho pena de a ter passado para o canil mas de facto dentro de casa ficou mais calmo, muito mais… Agora entram só alguns gatos, os mais civilizados porque alguns são terríveis, partem coisas incluindo a porta da cozinha… Poixxx, brigam e por ai fora, quando dei conta de mim, os gatos dominaram a minha casa e isso também não está correto, por muito que goste deles, por muito que os trate, leve ao veterinário, os alimente e por ai fora, mas dominarem e partirem tudo também não pode ser

Honestamente eu nem me devia queixar muito, a minha casa está bem equipada, tenho investido nisso, em coisas que servem para me facilitar a vida, tenho um iRomba, a Yammi 2, um bom aspirador com filtro de água, um Vaporetto, uma Actifry e por ai fora… O problema é quando se gera alguma situação de caos, geralmente causada, directa ou indirectamente pelos animais e a energia que nem tenho(*) mas que acabo por ter de dispender para resolver essas situações…

(*)Para quem não tem esclerose múltipla, aqui fica um artigo sobre a fadiga e o cansaço normais em quem tem a doença e que é incompreensível para quem não tem 🤔

Como explicar a fadiga na EM

Tudo isto tem de ser devagarinho, mas aos poucos vai, tem mesmo de ir

Está-se também a aproximar a data em que faz 1 ano que o meu pai faleceu, 10 de Fevereiro e confesso que ando já a pensar muito nisso, mas nada a fazer… Quando começo com os SEs então é do mais terrível… Também culpa de pensar muito usando fluxogramas mentais mas não me serve de nada senão para ficar angustiada, na prática a única coisa a fazer é ir sentindo saudades…

Fiquem bem

Carla