Um amigo para a vida ðŸŽ

Cada vez me convenço mais que arranjei um amigo para a vida. Não tenho dúvidas quanto a isso.

É absolutamente incondicional 😊

FB_IMG_3310920100654663372.jpg
Zambujo e eu

Basta ver-me que vem, todo satisfeito, basta eu entrar para onde está que trota alegremente em direção a mim, geralmente quer mimo, um gigante a pedir mimos 🙂 ontem fui ligar a bomba do poço para “ajudar” a erva a crescer e veio logo a trotar atrás de mim, curioso para ver o que estava a fazer mas, ao mesmo tempo, a atrapalhar um pouco porque era preciso “ferrar a bomba”, só um pouco para começar a jorrar água e uma pessoa inclinada perto do poço, convém estar atenta ao que está a fazer 😊 o avô da C que me dá uma boa ajuda, mandou-o para mais longe, ele começou a galopar à volta do poço como nunca o tinha visto galopar, está a ficar impetuoso 😊 impetuoso mas ao mesmo tempo sem malícia, bondoso, afetuoso 🙂

 

Ainda está longe de estar recuperado, é um processo lento, que demora tempo e só no próximo dia 12 faz dois meses que está aqui em casa. Houve momentos mesmo muito complicados, limpar feridas e dar injeções foi brincadeirinha de crianças no meio de tudo, mas quando se deitava e era necessário chamar uma grua, isso sim eram momentos bem complicados, geralmente de desespero.

Desespero, primeiro pela necessidade de localizar uma grua e, mais tarde, já sabendo onde a requisitar, recorrendo a uma empresa para não depender de favores e da boa vontade alheia, mas mesmo assim, tendo por vezes de esperar pelo horário em que a mesma grua estava disponível, como em qualquer serviço, por vezes estava a fazer um trabalho numa qualquer obra e era necessário esperar que ficasse livre… o operador da grua também foi uma pessoa excelente e muito profissional, chegando ao ponto de , por sua iniciativa, interromper as férias para vir levantar o cavalo, férias que não gozava há 2 anos 🙂

O Zambujo, rapidamente percebeu para o que servia aquela máquina XXL, numa primeira fase era necessário levantar patas, passar as cintas debaixo dele mas, numa segunda fase, já com mais força muscular, colaborava, deitava-se de lado para passar as guias, endireitava-se para as ajeitar e prender à grua… tinha, desde a primeira vez que foi içado, uma enorme confiança em mim e com as minhas palavras, fixava os meus olhos e mantinha-se calmo, atento a mim, às minhas palavras até, já em pé, se ter retirado totalmente as cintas, sem pânicos, com o entendimento do que estava a ser feito 😊

Nessas longas horas que passava deitado, tinha de lhe dar água à boca, levar comida junto dele, em dias piores meter mesmo água e alimento junto à boca, apanhar palha para ele ir roendo nos intervalos, etc… o meu estado de espírito era muitas vezes composto por 2 modos, o bom quando ele estava em pé e o mau quando estava caído, não havia outro modo 😐

Pode-se dizer que, no primeiro mês, vivi quase só dedicada a ele, tinha de ser. Se não sobrevivesse, longe vá o agouro, era com a absoluta certeza de que tinha feito tudo por ele 🙂

Felizmente essa fase terrível já passou… não desejo a ninguém o desespero que muitas vezes sentia, a sensação de impotência total e absoluta de o ver no chão, onde fazia feridas porque, mesmo deitado, ia rodando pelo chão e eu a não conseguir ajudar mais.

Mesmo assim houve vitórias:

Рquando veio ṇo relinchava at̩ que come̤ou a relinchar,
Рquando veio ṇo trotava at̩ que come̤ou a trotar e cada vez com mais energia,
Рquando veio ṇo galopava at̩ que come̤ou a galopar,
– quando veio não se levantava até que começou a ser apenas necessário dar uma ajuda levantando a cabeçada ou, como outro dia, em que se levantou sozinho…

…são pequenas grandes vitórias que me deixam absolutamente satisfeita 😊 já se pode dizer TEMOS CAVALO 😊

E, apenas porque hoje estou de bem com a vida, fiquem todos bem, mesmo os professional haters e trolls deste mundinho e, neste momento, não estou a falar de pessoas da internet, que também as há… refiro-me a pessoas que são geralmente medíocres, interesseiras, aproveitadoras, providas de péssimo caráter, básicas, falhas, inconvenientes, vestidas de bestialidades diversas, com tremendas faltas de princípios e que, para disfarçar as suas falhas, passam a vida a atacar terceiros porque, enquanto atacam, vilipendeiam e inventam, tentam que as suas falhas não estejam à vista… é por ai mas, geralmente, essa simplicidade mental, chamemos-lhe assim, nota-se à distância, sendo que, geralmente o melhor é não passar cartão e, caso se tenha paciência, ir jogando xadrez na desportiva hehehe

Fiquem todos bem 🙂

Carla

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s