Zambujo o novo habitante

Soube-se, no início de Julho, na Lagoa da Palha, que estava um cavalo abandonado e além de terem chamado as autoridades, toda a gente, é um meio rural, muitos são donos de cavalos, comentavam bastante incomodados…

Zambujo nos primeiros tempos

Segui a R e o B, meu inquilino e vizinho com quem me dou bem , até ao local onde ele estava para lhe dar água e tentar ajudar… deitado ao ver a garrafa de água que a R transportava, lá se conseguiu levantar e veio pedir e tal era a sede que nada chegava.

Entretanto foi preciso ir buscar mais celhas e garrafas e etc. e quando voltamos os 2 (eu e B) com a água, cruzamo-nos com a GNR Departamento do Ambiente e fomos nós a indicar-lhes em concreto o lugar onde ele estava.

O mais graduado foi buscar o leitor de chips e como estava ao lado do asfalto, sujeito a ser atropelado, sugeri que nessa logística de o devolver ao dono, o metessem num pedaço de cerca de 2.000 m2, vedada, no meu terreno, onde na semana anterior tinha sido cortada e enfardada a palha… costumo dá-la em troco de me limparem o terreno.

Na altura, toda a gente pensava que aquele animal de aspeto terrível, escanzelado, com a cauda a sangrar e em dificuldades, teria sido roubado e tinha um dono algures… também toda a gente pensava que estava prestes a morrer tal o estado dele.

No entanto, verificou-se que não tinha chip e portanto não havia maneira de provar quem era o dono… chamado o veterinário municipal, decidiu-se que o mesmo seria abatido na próxima manhã e enterrado (parece que a lei já permite desde que não cruze cursos de água mas muitos dizem que não)… o GNR mais graduado, que era de cavalaria, veio ter comigo, explicou tudo isso, abate ou então…:

– Não a estou a querer pressionar mas você quer adota-lo?

– Mas adotar como? Eu montava a cavalo mas nunca tive nenhum cavalo… adotar como?

– Adotar, passa a ser seu. Se quiser, sem pressionar.

Olhei para o B e para o cavalo escanzelado, na altura em pé e perguntei:

– Ajudas-me?????

Respondeu que sim… Depois, aconselhamento do veterinário municipal, identificação para os autos da GNR, etc. Pela borda da linha eu, nervosa por conduzir um carro grande, trouxe o carro do B, o B com a minha guia trouxe-o à mão, a tropeçar por vezes, muito devagarinho e o carro da GNR com os 4 piscas a fechar este cortejo… certo é que chegamos, neste processo ele bebeu litros de agua, talvez mais de 40, comeu erva e palha e erva e palha… à noite, ainda bastante assustada com a minha decisão, nem conseguia dormir… responsabilidade grande para quem nunca tinha feito mais que aparelhar e montar e mesmo isto há uns anos.

Entretanto, fui pedir aconselhamento a quem tem mais experiência que eu a tratar cavalos, pedi contactos de veterinárias de cavalos, liguei e passado pouco tempo chegaram em modo SOS para prestar os primeiros socorros e pode-se dizer que a minha vida mudou 😊

Mudou a vida dele mas também a minha… passou a estar no topo das minhas prioridades, por vezes quando se deita e não consegue levantar passo por momentos de grande stress para arranjar uma simples grua para o levantar, mas de facto ele a cada dia ganha mais músculo e vai conseguindo… já se pode dizer com segurança que não é o mesmo cavalo que aqui chegou, não relinchava, arrastava-se, agora mais gordo parece outro, chama-me, trota, ladeia a rede quando lhe vou dar comida… parece um gaiato pequenino 😊 o pior já deve ter passado mas nunca desistir 😊

Chama-se Zambujo, contactei o criador pelo ferro e foi essa a informação, nascido em 2004.

Vai-se compondo de dia para dia 😊

Carla

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s