2018, ano que começa de uma forma estranha

Realmente, basta um pouco de chuva e eles, cogumelos selvagens, aparecem… de todos os tamanhos… depois um pouco de chuva mais forte e eles vão-se 😕 Essencialmente são engraçados, aprecio visualmente mas também não lhes toco 🙂 nem faço ideia do que são, se são tóxicos ou não, etc… Agora está a chover bem, já não devem restar muitos, mas é daqueles casos do “foi bom enquanto durou”…

Enfim, também não é bem de cogumelos que venho aqui escrever 🙂

De facto, este ano de 2018 tem apenas 5 dias mas já com coisas estranhas a mais… caso para perguntar um “que mais me irá acontecer”???

Não é que, agora, vim a saber que o  tal ex que não saia aqui de casa, alcoólico, aquele de quem dei várias queixas, resolveu aparecer aqui no sítio armado em grande senhor?!?!?!?! Segundo me chegou aos ouvidos, qual emigrante(*1) que se preze, vinha todo aperaltado e com um grande carro … não o vi e ainda bem porque, se visse, teria de chamar a GNR para o virem buscar, apenas vieram contar-me… Foi à sede da Lagoa da Palha, cada vez mais vazia, cumprimentou quem conhecia, como se nada fosse…

(*1) Não desprezando os emigrantes obviamente

Não deixo de pensar que há pessoas com sorte, ou que vivem a arriscar a sorte… Ora vejamos, o homem tem, decretada, uma pena de prisão a cumprir, de 8 meses em dias livres, por desobediência ao tribunal (condução, na altura, sem carta válida, depois a mesma ter sido apreendida), sentença essa já transitada em julgado e da qual não se apresentou a cumprir nem um único fim de semana.

Quando uma pessoa, ainda por cima com um T.I.R.(*2) se ausenta sem disso dar conhecimento ao tribunal e ainda por cima, sem se apresentar para cumprir a pena, é forçosamente emitido um mandato de captura e depois da captura, a pena acaba forçosamente revista, nunca, obviamente, para moldes mais suaves bem assim como nunca é esquecida, pelo menos até o crime prescrever. Além disso e depois de terem analisado o histórico do condutor, muitas vezes apanhado a conduzir com álcool, inclusivamente com histórico de pelo menos um acidente com taxa crime, acima até de 2, o tribunal chegou e bem, à conclusão de que, com aquele histórico, aquela pessoa não tinha condições para andar a conduzir e mesmo que tivesse uma carta válida, a devia entregar no tribunal e ficando inibido de conduzir… Foi essa última decisão que, meu ALÍVIO, precipitou a fuga, sem que tivesse entregue a tão amada carta de condução que obviamente, nesta altura do campeonato, não é válida já que o tribunal o inabilitou para a prática da condução…

(*2) T.I.R. -> Medida de coação de Termo de Identidade e Residência em que, quem lhe está sujeito, não se pode ausentar da sua residência habitual sem disso dar conhecimento ao tribunal detentor do(s) processo(s).

Optou portanto, como várias vezes na vida, por enterrar a cabeça na areia, como o mito urbano das avestruzes, sentindo-se vítima do sistema e achando que, se fugisse com a preciosa e maltratada carta, a mantinha como válida, esquecendo-se que, hoje em dia, tudo é informatizado e é só uma questão de tempo, de sorte ou azar, até ser apanhado e detetado… À minha frente, não se atreve a aparecer, até porque sabe, por experiência própria que ligo imediatamente para a GNR a dizer onde se encontra e relembro os processos pendentes, mas já veio algumas vezes ao Pinhal Novo, já andou a passear alegremente frente à GNR que, apesar de já ter andado à procura dele muitas vezes, por os efetivos, na sua maioria, terem sido substituídos, não o reconhece…

É caso para dizer, sensação de impunidade do caraças… e assim será até ao dia ou talvez, desobedecer justiça, de facto, compensa???? Infelizmente, parece-me que às vezes compensa!

Este ano de 2018, começou portanto de uma forma estranha… De repente, fiquei confortável e sentimentalmente sozinha e logo depois venho a saber que aquele alcoólico, que não tem ponta por onde se lhe pegue, resolveu vir para aqui armado em grande senhor, todo bem vestido, conduzindo um belo carro, fingindo ter habilitações para o conduzir e fingindo que a justiça não o procura para acertar contas… Resta esperar que os dois acontecimentos não estejam de alguma forma relacionados mas já nada me espanta para ser muito sincera…

Ontem entretive-me a ver o Wives with Knives e acabei num pequeno exercício interno de auto-análise 🙂 Quer dizer, não chegando ao ponto das facas hehehehe Mas vejamos:

🤔Qual é mesmo a necessidade de uma pessoa, estável, se envolver sentimentalmente?
🤔Porque escolhe uma pessoa tantas vezes o tipo de homem errado?
🤔Porque há uma “queda” para escolher o homem que não interessa a ninguém?
🤔Porquê a tendência para falhados?
🤔Porquê tanta empatia e compreensão?
🤔Falta de amor próprio?
🤔Falta de auto-estima?
🤔De quem é a culpa senão da própria pessoa?
🤔Porquê relações tóxicas em que tanto é tolerado e desculpado?
🤔Será que aquelas mulheres que chegaram ao ponto das facas não poderiam ter saído antes daquelas relações?

Dá que pensar sim senhora e quem diz pensar diz aplicar na vida prática! No que se aplica claro 🙂

E pronto, com estas reflexões, por aqui me fico 🙂 Amanhã faço anos e mais uma vez não vou comemorar a ponta de um corno, é só mais um ano e há mais de 20 não comemoro absolutamente nada… passo a ter 47, só mais um ano de vida. A minha Joana é que está toda contente mas para mim não é nada de especial, nem bolo vai haver, deito-me à hora do costume, levanto-me à hora do costume e faço as coisas do costume, é assim a vida 🙂

Penso que já hoje devo acender a lareira, vou comprar lenha, consta que vem ai uns dias bem frios e nada como a bela da lareira aquece a casa, o corpo e a alma 🙂

Carla

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s