Nostalgias…

Há dias assim em que o nosso EU subconsciente percebe o nosso EU consciente e siga para bingo ou seja, sem pensar muito seguem-se caminhos que há muito tempo a nossa lógica nos dizia ser o caminho certo mas que andávamos a adiar e a dar desculpas para não o trilhar… Mas, por vezes tem de ser, em especial quando vemos que aquele caminho é mais esburacado que a Rua Zeca Afonso na Lagoa da Palha em tempos de chuva e em que, nem com 1.000 passagens de máquina a coisa fica consertada.

Nem quero dissecar muito mais o assunto, talvez só quando me sentar em cima da casa do forno, de caneta na mão a escrever e analisar e pensar e escrever 🙂 Muita merda escrevo eu… Mas até lá é um tanto ou quanto nostálgica que me vou sentindo sendo que amanhã já vou estar noutra e o 1 passa a defunto e o 2 continua a ser 2 e quem sabe nasce um 3… só quem sabe que o futuro a Deus pertence.

win_20161008_18_00_11_pro
No meio da nostalgia

Um, dois ou três são tudo apenas fogos de vista, distrações momentâneas que penso não passarem disso mesmo. Fora isso continuo sozinha na minha solitária vida, que de solitária é aquela, está ocupada pela filha claro, sempre ela mesmo quando não está cá, pelos cães e gatos e mais bicharada que é muita e me vai mantendo ocupada 🙂

Deixo aqui a foto da amizade mais improvável que existe aqui em casa, uma amizade que nasceu entre um gato de nome Cigano que era do meu vizinho embora desaparecido e que escolheu mudar-se para cá, já adulto, já com alguma idade, mas sem armar confusões, amistoso embora desconfiado com festas a mais e que por qualquer motivo quando se encontrou pela primeira vez com o Jerónimo o resolveu saudar com turras na cabeça que é a maneira que os gatos tem de se cumprimentar e que o Jerónimo, sem perceber nada, acolheu com umas lambidelas na cabeça… Desde esse primeiro encontro, como que ficaram amigos, se dou atenção a um deles o outro vem pedir também atenção e é muito engraçado. Há momentos estavam os dois deitados lado a lado no sofá, a esponjarem-se… quando apontei a foto o Jerónimo saltou para vir ter comigo, mas mesmo assim ainda tirei algumas 🙂

jeronimo-e-cigano
Jerónimo desafia Cigano

Talvez o Cigano pense que o Jerónimo é um gato esquisito mas a verdade é que não deixa que lhe faça festas sem ser atrás das orelhas, não estava habituado a carinhos humanos, mas, se estiver encostado ao Jerónimo, já consigo fazer a festa completa pelo lombo… Pelo contrário, adora que lhe faça festas atrás das orelhas, se paro puxa-me a mão com a pata ou morde-me um dedo sem magoar a pedir mais festas, vê-se que é um animal que não estava habituado a festas, a ter um sofá e ou uma manta para dormir e está a aproveitar tudo isto de novo da melhor maneira possível. E a isto que me refiro quando digo que cada gato tem a sua própria personalidade, é só mais um exemplo.

E pronto, vou aproveitar a minha solidão para colocar o sono em dia, se é que o consigo fazer… Logo se vê… por agora estou a aguentar o mais tempo possível sem tomar o ADT mas vou acabar por tomar já que  começo a ter dores que não necessitava de ter…  E quanto mais tempo esperar pior é :/ mas detesto ter de tomar estas merdas todas e a todo o dia,,,

Voltei a agarrar no livro da Sita Valles que tinha deixado logo de início, a ver se é desta que levo a leitura a bom porto, agora que estou absolutamente livre 🙂

Beijo

( ͡ʘ ͜ʖ ͡ʘ)

Carla

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s